Água Ar Terra Fogo



Sentir a vida que há dentro de mim, num sopro imediato e preenchido pelos elementos.









Tocam-se entre si lentamente, visíveis e nunca indeferentes à minha presença.











Quero de ti nascer outra vez, num corpo assim tão belo e desejado.










Açores
© Texto e imagens Luís Conde